Economia criativa estimulada em São Paulo

Por que empresas como Netflix, Uber, Spotify e AirBnB não nasceram no Brasil? A ebulição de startups em todo o mundo e novos modelos de negócio nascendo o tempo todo mostram a força da economia criativa, que ainda rende poucos projetos de projeção universal por aqui, apesar de toda a fama de inventividade do povo brasileiro.

A notícia boa é a inauguração, em São Paulo, de uma unidade da Escola Britânica de Artes Criativas, uma das melhores instituições de ensino do Reino Unido. Instalado em um prédio do arquiteto Isay Weinfeld, em São Paulo, o centro educacional está atualmente com processo seletivo aberto para cursos em diversas disciplinas e, em agosto, começará oficialmente suas atividades.

Entre os primeiros cursos oferecidos estão Design gráfico, Ilustração, Direção de Arte Digital, Motion and Broadcast Design e outros inéditos no Brasil, como Visualização de Projetos de Arquitetura e Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis. O mais interessante é que alguns deles vão oferecer diploma da Universidade de Hertfordshire de Londres, uma das melhores do Reino Unido.

Deixe um comentário. (Os comentários não representam a opinião da Revista Olhar São Paulo. A responsabilidade é do autor da mensagem)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: