Doar pode ser fácil como pedir pizza

Para continuar em evolução constante, além de boa vontade, o mundo precisa de boas ideias. Organizações não governamentais e a cabeça criativa de alguns publicitários têm feito a diferença nesse jogo do bem. Quer um exemplo? Com ajuda da agência de propaganda Grey, a ONG Banco de alimentos desenvolveu a iniciativa “Reverse Delivery”. Como funcionar? Imagine se o entregador de comida em vez de voltar ao restaurante de mochila vazia, a levasse cheia de alimentos para pessoas carentes. Na prática, é mais ou menos isso que acontece.

Com a ação, ao ligar para os serviços de entrega dos restaurantes, o cliente é consultado sobre o interesse em doar algum alimento para a ONG, sem precisar sair de casa. Em São Paulo, cidade campeã no ranking de entregas de comida delivery no país, equipes do Banco de Alimentos vão às unidades dos restaurantes parceiros da iniciativa para retirar as doações. Qualquer estabelecimento que tenha sistema de delivery e estiver interessado em colaborar com a causa poderá se cadastrar no site http://www.reversedelivery.com.br para fazer parte do projeto.

Os 25 primeiros restaurantes que se cadastrarem receberão um treinamento, além da mochila especialmente desenvolvida para facilitar o transporte, de forma que os entregadores coletem as doações e as levem de volta para o restaurante sem interferir, ocupar ou dividir o espaço destinado às entregas dos clientes.

De acordo com Luciana Quintão, fundadora e presidente do Banco de Alimentos, diante de um quadro em que se registram 14 milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar, a entidade visa criar uma rede de solidariedade. A ONG operacionaliza toda a coleta e distribuição das doações na região metropolitana de São Paulo e a busca é por mais parcerias. “Precisamos de mais restaurantes para abraçar a ideia e alimentar ainda mais gente”, afirma.

O sistema de doações estreou com a pizzaria Veridiana, na capital paulista, com a meta de expandir para toda a região metropolitana de São Paulo e espalhar a boa causa pelo país. Para Rodrigo Jatene, CCO da Grey, a proposta do projeto “Reverse Delivery” é mostrar que doar comida ficou tão fácil quanto pedir. “Apesar de o brasileiro estar disposto a doar alimentos para quem precisa, a falta de tempo e a famosa preguicinha acabam fazendo com que boa parte das doações não se concretizem”, diz. Assim, ele complementa: “A iniciativa é uma forma simples de doar comida, pois usa logística reversa para transformar clientes de restaurantes delivery em doadores de alimentos”.

 

Entenda como funciona a ONG Banco de Alimentos 

Fundado em 1998 a partir da iniciativa civil e pioneira da economista Luciana C. Quintão, o Banco de Alimentos é uma associação civil que atua com o objetivo de minimizar os efeitos da fome e combater o desperdício de alimentos, permitindo que um maior número de pessoas tenha acesso a alimentos básicos e de qualidade – e em quantidade suficiente – para uma alimentação saudável e equilibrada. Os alimentos distribuídos são excedentes de comercializações, perfeitos para o consumo. A distribuição possibilita a complementação alimentar a todas as pessoas assistidas pelas 42 instituições cadastradas no projeto, ou seja, mais de 21 mil pessoas.

Deixe um comentário. (Os comentários não representam a opinião da Revista Olhar São Paulo. A responsabilidade é do autor da mensagem)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: